Vem meu anjo que eu não posso

Viver n’este ermo sem ti

Vem meu anjo senão voas

Cuidarei que te perdi.

 

Que noite serena

Que lindo luar

Que linda barquinha

Que eu vejo no mar

Vem, vem, oh meu anjo

Fujamos daqui

Que a noite está bela

O amor nos sorri.

 

Tu já sabes quantas mágoas

Uma saudade contém

Ah! São muitas, sinto-as todas

Vem meu anjo, corre, vem.

 

Vejo em tudo a tua sombra

Mas eu chamo-te, e não falas

Vem meu anjo de ternura

Que estas flores são tuas galas.

© 2012 Quarentuna de Coimbra

  • w-facebook
  • w-youtube

Siga-nos em

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now